Maripá e Buenos Aires: exemplos do uso da criatividade como forma de geral valor a uma cidade

Conheça cidades que utilizaram a economia criativa para produzir

    • ACidadeON/Ribeirao
    • José Manuel Lourenço

Divulgação 

O uso da criatividade e, sobretudo, a capacidade de usá-la para criar uma marca para um determinado local tem exemplos interessantes no Brasil e no mundo. Por aqui, uma pequena cidade no Paraná descobriu que o seu amor pelas plantas poderia ser, também, extremamente rentável.

No exterior, mas pertinho do Brasil – e em outra escala – Buenos Aires usou uma área degradada para transformá-la em um centro produtor de cultura e inovação. Veja os dois exemplos, a seguir:

Maripá

Como o amor pelas orquídeas mudou a história de uma cidade no Paraná

O Brasil tem diversas experiências bem-sucedidas, ligadas ao conceito de cidades criativas. Uma delas está no interior do Paraná, em uma cidadezinha de seis mil habitantes, chamada Maripá, conhecida como Cidade das Orquídeas. Como se chegou a isso? Apesar de ter a economia fortemente ligada à agricultura, os moradores de Maripá queriam que a cidade fosse conhecida de outra forma. E, o que a pequena localidade tinha de diferente? Após muitas conversas, os moradores descobriram que todo mundo adorava orquídeas. Achado o ponto comum, o próximo passo foi a construção de viveiros dessa planta ornamental. Isso aconteceu há cerca de duas décadas.

Hoje, a cidade organiza uma das maiores feiras de orquídeas do Estado, reunindo mais de 25 mil pessoas nos seus três dias de duração. “O segredo de Maripá - e de diversas cidades tidas como criativas - é a capacidade de se descobrir esse tipo de especificidade, coisas que estão lá e que ainda não achamos olhos para ver”, concluiu Ana Carla Fonseca.

Buenos Aires

Barracas Chiques: bairro degradado de Buenos Aires se transformou em referência cultural

O bairro de Barracas, na região Oeste de Buenos Aires, virou um caso de sucesso mundial, ao passar de uma região depauperada para um local de referência cultural. O que foi feito ali? O nome do bairro vem de um conjunto de barracões do século 18 que, com o tempo, ficaram abandonados e ajudaram a aumentar o processo de degradação da área.

Há alguns anos, no entanto, a administração portenha tomou uma decisão paradoxal: utilizou essa região, completamente sem vocações e abandonada, e incentivou a instalação de estúdios de design e a vinda de artistas de diversas áreas.

Com o passar do tempo, Barracas deixou de ser uma das piores áreas de Buenos Aires para se tornar uma referência municipal de criação e design. Na realidade, tornou-se o principal cluster criativo da capital argentina. O impacto da experiência em Barracas foi tamanho que Buenos Aires foi incluída em uma seleta lista de cidades criativas em design, elaborada pela Unesco.

Quem organiza
A realização do evento é da Oceano Azul Eventos, que faz parte das Empresas Pioneiras. O Agenda tem, ainda, o apoio institucional da EPTV.

SERVIÇO
Agenda Minas 2017
Tema: Cidades Criativas e Cidadania Ativa
Data: 8 de dezembro
Horário: das 8h30 às 11h30
Local: Teatro Municipal Christiane Riêra
Endereço: Avenida Doutor Jeferson Dias, 500 - Itajubá - MG

EVENTO GRATUITO
Quer se inscrever ou saber mais detalhes sobre o Agenda Minas 2017? Acesse o hotsite www.agendaminas.com

 


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.